Funcionalismo de Cotia delibera estado de greve
Servidores protagonizaram forte mobilização e decidiram por unanimidade pela medida
 
 
O funcionalismo municipal de Cotia protagonizou um exemplo de organização na luta em defesa de seus direitos. Na tarde de ontem, dia 31 de outubro, liderados pelo Sindicato com apoio de Comissões setoriais, os Servidores se reuniram meio ao frio e forte garoa na Praça da Matriz para repudiar o projeto que altera a Lei Orgânica e requer a retirada da sexta-parte e quinquênio. Como resultado, os trabalhadores deliberaram por unanimidade pelo estado de greve.

REPÚDIO - Como até o momento a Administração Municipal não se pronunciou, os Servidores foram às ruas a fim de demonstrar que não aceitam pagar as contas de uma progressiva conduta política malsucedida feita pelos últimos gestores. Não bastasse quatro anos sem nenhum aumento real, tentam cortar um dos poucos benefícios da categoria. Os companheiros também exibiram cartazes com frases do tipo "Direitos roubados, serviço público sucateado".
 
 
Trabalhadores exibem cartazes como forma de manifestar repúdio ao projeto que visa retirar quinquênio e sexta-parte dos Servidores
 
APOIO - A mobilização contou com o apoio e participação do presidente da Fesspmesp (Federação dos Servidores Municipais do Estado de São Paulo), Aires Ribeiro, de lideranças da CSPM (Confederação Nacional dos Servidores Públicos Municipais) e dirigentes dos Sindicatos das cidades de Americana, Itu, Itaquaquecetuba e Itapecerica da Serra. Um caminhão de som com faixas fortaleceu ainda mais o movimento e deu voz aos manifestantes e apoiadores.

CONTINUIDADE - Após deliberação do estado de greve, todos partiram rumo à Câmara Municipal, que fica na mesma rua, para acompanhar de perto a ordem do dia. No entanto,
o presidente da Câmara, Paulinho Lenha, em respeito aos Servidores e sensibilizado pelos anseios, se comprometeu publicamente em não colocar a matéria em pauta de votação até
que o Governo abra diálogo com a categoria. Agora, vamos acompanhar de perto as votações.
 
 
Após assembleia, manifestantes foram até a Câmara Municipal acompanhar de perto a ordem do dia das votações; matéria não entrou
 
O líder da Fesspmesp, Aires Ribeiro, afirmou durante oportunidade a bordo do caminhão de som: "Esse é só mais um ataque, extensão dos desmandos diretos do presidente Michel Temer aos Estados e Municípios. Se a Prefeitura avaliar criteriosamente suas contas, verá que há muita gordura para queimar sem que o Servidor seja penalizado. O trabalhador de Cotia pode ter a certeza de que todo o Estado e o País apoiam essa causa. Se for necessário traremos mais de 150 entidades e paramos essa cidade. Contem conosco nessa justa reivindicação".

UNIDADE - Nosso presidente Antônio Rodrigues dos Santos, o Toninho do Caps, declara: "Parabenizo aos companheiros presentes pelo ânimo e disposição em lutar pela manutenção de seus direitos. Mesmo com a tentativa de desmobilização do Governo por meio da antecipação do pagamento e ponto facultativo, os mais conscientes guerreiros marcaram presença. Esperamos que a Administração reavalie e considere outras alternativas de economia sem afetar aqueles que não têm culpa e colocam diariamente com inúmeros desafios o município para funcionar".

CLIQUE AQUI E CONFIRA TODAS IMAGENS DA MOBILIZAÇÃO NA PRAÇA DA MATRIZ

FALE CONOSCO E FIQUE BEM INFORMADO - Acesse nossas redes sociais e interaja
conosco pelo Facebook, Flickr e Instagram. Conheça nosso canal oficial no YouTube. Fale
com o Sindicato pelo telefone 4616.5746 ou pelo nosso e-mail contato@sintraspcotia.com.br
 
Nosso presidente Antônio Rodrigues dos Santos (Toninho do Caps) conduziu trabalhos; Servidores marcaram presença na mobilização


 
 
 
 

Colônia de Férias
Atendimento médico
Tratamento odontológico
Espaço da beleza