Servidor protagoniza ato em frente à Prefeitura
Cerca de mil trabalhadores marcaram presença e deliberaram assembleia dia 24, às 9
 
ARQUIVO/2018 - No início do ano, o Sintrasp combateu um ataque do Governo que retirava direitos da categoria sem nenhum diálogo
 
Os Servidores públicos municipais de Cotia atenderam a convocação do SintraspCotia e da Comissão Unificada e compareceram em peso à paralisação realizada na manhã de hoje, dia 3 de julho, em frente à Prefeitura. Foram cerca de mil trabalhadores unidos em prol da manutenção de direitos retirados por projetos aprovados pela Câmara na calada da noite do dia 26 de junho.

INÍCIO DA LUTA -
Os Servidores iniciaram a concentração em frente ao Paço Municipal por volta das nove horas da manhã. A Prefeitura, como forma de tentar barrar o ato, fechou os dois sentidos da via para impedir que o caminhão de som da Fesspmesp (Federação dos Sindicatos dos Servidores Públicos Municipais de São Paulo) estacionasse no local. No entanto, contamos com a escolta da própria categoria e furamos o bloqueio do Governo. Posicionamos o veículo às portas do prédio. Com isso, se iniciou os discursos de ordem e luta dos sindicalistas.
 
 
Servidores erguem faixa e cartazes de ordem com dizeres em repúdio à atitude lamentável do prefeito e dos vereadores de Cotia
 
EXPLICAÇÃO - Nosso secretário-geral João Ferreira e membros da Comissão tiveram a oportunidade da fala no caminhão e explicaram um pouco sobre o conteúdo dos projetos maldosos aprovados pelos vereadores. Em seguida, erguemos a voz para que o prefeito Rogério Franco, que de franco não tem nada, recebesse o Sindicato e a Comissão para debater uma solução imediata para a situação. Apesar disso, não fomos recebidos pelo Governo, inclusive com a informação de que Rogério não estaria presente na Prefeitura.

PASSEATA - Com a atitude antidemocrática da Prefeitura em não abrir as portas para dialogar, a categoria deliberou em realizar uma passeata até à Secretaria de Educação para protocolar uma resposta à fala da secretária Neuza Abreu, que falou contra o setor da Educação. O caminhão de som guiou a categoria e, novamente, não fomos atendidos. Os portões da secretaria foram trancados e a Guarda Municipal, assim como na Prefeitura, montou um bloqueio na entrada.
 
 
Por unanimidade, os Servidores presentes aprovaram uma nova assembleia no dia 24 de julho, às 9 horas, em frente à Secretaria
 
DELIBERAÇÃO - A luta não parou. Todos os Servidores se concentraram em frente à secretaria e o Sintrasp iniciou uma assembleia para decidir os próximos passos da luta. Como estamos em período de recesso escolar, uma possível greve está descartada por enquanto. Portanto, foi colocada em votação uma nova assembleia para o dia 24 de julho, às 9 horas da manhã, em frente à Secretaria de Educação. Por unanimidade, a proposta foi aprovada e a meta é alcançar um maior número de trabalhadores para este novo ato de luta por direitos.

FALA AÍ, PRESIDENTE - Toninho afirma: “A força do Servidor foi provada no ato de hoje. Já que o prefeito Rogério Franco se mantém intransigente para abrir o diálogo com o funcionalismo, nossa luta será mantida e com força crescente a cada dia. Vamos intensificar a convocação para a nova assembleia do dia 24 e dar uma resposta ao silêncio do Governo: o Servidor está cansado de migalhas! Já está mais do que na hora de dar um basta na situação do funcionalismo de Cotia. O Sindicato conta com a participação dos companheiros nesta empreitada”.

CLIQUE AQUI E CONFIRA TODAS IMAGENS DA PARALISAÇÃO

FALE CONOSCO E FIQUE BEM INFORMADO - Acesse nossas redes sociais e interaja
conosco pelo Facebook, Flickr e Instagram. Conheça nosso canal oficial no YouTube. Fale
com o Sindicato pelo telefone 4616.5746 ou pelo nosso e-mail contato@sintraspcotia.com.br
 
Com a atitude antidemocrática da Prefeitura, categoria seguiu em passeata até a Secretaria de Educação para cobrar uma solução


 
 
 
 

Colônia de Férias
Atendimento médico
Tratamento odontológico
Espaço da beleza