Terceirização irrestrita é aprovada no STF
Medida é afronta aos trabalhadores e sacramenta o fim de direitos básicos da CLT
 
O Supremo Tribunal Federal (STF) liberou ontem (30), por sete votos a quatro, a terceirização de qualquer tipo de atividade, até mesmo das chamadas atividades-fim (que são as que identificam a atuação de uma empresa ou de uma instituição). Na prática, a medida é a pá de cal da contra reforma iniciada pelo governo golpista abrindo caminho para a precarização dos serviços.

REPÚDIO - É fato que as justificativas para aprovação são inúmeras. O que não se diz é que tudo isso beneficia apenas os patrões e prejudica todos os empregados, em especial Servidores públicos. Em contrapartida, os mesmos membros que aprovaram a terceirização tiveram seus salários reajustados em 16,38% na última quarta (29), após aval de Michel Temer.

É lamentável a situação. Mesmo sem o reajuste, os magistrados do judiciário pertencem à parcela do 1% mais rico da população. Enquanto isso, os demais trabalhadores continuam vendo o fim da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), que começou com a contra reforma novembro de 2017. Parece não haver saída, e uma frase clichê fica cada vez mais real para o povo brasileiro: "o rico cada vez fica mais rico e o pobre cada vez mais pobre".

LEIA O EDITORIAL ANTERIOR
A mobilização da categoria deve ser ainda maior

ANTÔNIO RODRIGUES DOS SANTOS, mais conhecido como Toninho do Caps, é presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Serviços Públicos de Osasco e Região e diretor na Fesspmesp (Federação dos Sindicatos dos Servidores Públicos Municipais) e também na CSPM (Confederação Nacional dos Servidores Públicos Municipais).
 
 
FALE CONOSCO E FIQUE BEM INFORMADO - Acesse nossas redes sociais e interaja conosco pelo Facebook, Flickr e Instagram. Conheça nosso canal oficial no YouTube. Fale com o Sindicato pelo telefone 4616.5746 ou pelo nosso e-mail contato@sintraspcotia.com.br


 
 
 
 

Colônia de Férias
Atendimento médico
Tratamento odontológico
Espaço da beleza